Próxima Notícia!

O Blog da Trammit Publicidade.

Criatividade com Lápis e Papel

Criatividade com Lápis e Papel

Modelos de atrair a tal da Criatividade!

 

Com essa nova onda de tecnologia, mudamos nossos costumes e jeito de trabalhar no dia-a-dia. Deixamos o papel e o lápis de lado, centralizando assim tudo em computadores, laptops, tablets, etc.

Só que tem um probleminha: quando robotizamos nossas tarefas, perdemos um pouco da nossa essência e criatividade.

 

Pegue o seu lápis.

01 lc3a1pis

Sabe aquele projeto complicado que você precisa criar, mas que não vem ideia alguma?

A folha em branco nos ajuda a tirar o branco da nossa mente. Cada um tem o seu método, portanto o mais interessante é você conhecer vários deles, e se adaptar ao seu estilo.

 

Rebisque ideias. Diversas.

02 rabisque

O desenho no papel, mesmo sendo “o mais feio possível” de todos, nos ajuda a enxergar melhor o que tem na nossa mente. Não se apegue a qualidade do traço, e sim na representação da sua ideia. Se for necessário, faça legendas e marcações.

Obs: Palavras de um redator publicitário que tem horror à lápis, principalmente pelos seus traços grosseiros. Foco muito meu trabalho no computador, principalmente pela organização de tópicos e opções. Porém, aprendi a dar um passo pra trás para ter a oportunidade de andar 5 pra frente.

 

A pesquisa ajuda você a focar.

03 pesquise

Se você não estiver preparado para enfrentar uma folha em branco, nem comece.

Antes de mais nada, faço o meu trabalho de pesquisas sobre o cliente e referências, tanto do segmento quanto do problema. Após isso, separo boas práticas e más práticas.

 

Faça, faça e faça. Agora faça mais.

04 work-hard

Com suas pesquisas prontas e um bom papo com atendimento/planejamento,  é chegada a grande hora.

Mãos à obra: pego uma folha de papel em branco e rabisco sem dó. Chego a fazer umas 20 soluções diferentes, sem preconceitos. Após isso, filtro. Jogo cerca de 80% fora e crio mais.

Repetir ideias para um mesmo assunto é um exercício tanto de criatividade quanto de entendimento do contexto. Ou seja, você fica mais entendido da área do seu cliente e mais hábil no raciocínio criativo.

 

Filtre. Faça mais.

05 filtro

Com as tantas ideias que você criou, é hora de elencar. Costumo escolher as 3 melhores.

Aí é hora de aprovar as ideias e iniciar a execução. (Pronto. Pode voltar para o computador, vai.)

 

Não fique só no papel.

06 post-it

Cada um tem um modo de organizar suas ideias e também para se inspirar. Post-it, varais e quadros são boas ferramentas para expor suas ideias.  Assim fica mais fácil de avaliá-las.

 

Você é um profissional de criação ou um expert em Photoshop?

07 publicitario

Fica o convite pra você. Que tal apontar esse velho lápis e voltar a rabiscar?

Valorize suas ideias. De nada adianta um design bonitinho sem um bom conceito.

As agências de publicidade valorizam muito mais profissionais que trazem soluções do que os que apenas as executam.

 

Quer mais dicas para sua ideia fluir?

Um curso que fiz no ano passado e indico é o de Criação Publicitária, pela Escola Cuca.

Você vai trabalhar em duplas de criação com briefings reais, e professores que na verdade são grandes diretores de criação das melhores agências do Brasil.

E ninguém se importa com sua técnica em si, e sim com a sua capacidade de transformar ideias em realidade – sua criatividade.

Dê uma espiadinha aqui:

Caso queira ler mais sobre o assunto, veja também essa matéria: Cidadão Publicitário.

Comentários no Facebook